Divã

...

29 de ago de 2010

Inicio do Relacionamento 1.3 - Mudanças parte 2

Mudanças durante um relacionamento são normais, tão normais que isso acontece mesmo sem você perceber. No post passado comentei sobre as mudanças ruins de um relacionamento, coisas que acontecem quando se menos espera e que pode levar ao fim do relacionamento. Nessa postagem vou abordar o mesmo tema, mas dessa vez falarei sobre mudanças boas num relacionamento.

As rotinas num relacionamento não são totalmente ruins, muitas rotinas servem de aprendizado para o casal, assim podemos conhecer um pouco mais a cada dia da outra pessoa e com isso poder surpreende-la com coisas que sabemos.

Quando aprendemos sobre outra pessoa, de certa forma isso se torna uma mudança dentro de nós mesmos, aprendemos os gostos, os gestos, os prazeres, os olhares, os falares, aprendemos tudo ou quase tudo sobre a outra pessoa e com isso acabamos mudando nosso jeito de ser e agir perto dessa pessoa.

Com essas mudanças podemos aprender cada vez mais sobre a outra pessoa, mudanças do tipo, você adora rosas e sempre pensou em presentear alguém com rosas, mas descobre que a pessoa que você gosta, prefere lírios, então você muda seu presente pra lírios, sim parece algo besta se pararmos pra analisar, mas é o que realmente acontece, mudamos por outras pessoas, mesmo sendo em pequenas ações.

Existem mudanças maiores que acontecem, que parece que fazemos pensando no bem da outra pessoa, mas nem sempre isso é verdade, mudar é bom pra se adaptar a um relacionamento, porém, mudar demais pode estragar tudo, um exemplo básico disso é aquele garoto baladeiro que adora beber e se esbaldar com mulheres, então começa a namorar, com o tempo larga as baladas, as bebidas e acaba virando um cara rotineiro que não sai da casa da namorada e não faz nada mais interessante. Esse tipo de mudança acaba sendo de certa forma errada, por que ele deixou de ser quem ele era, no caso alguém interessante de se conquistar, pra ser uma pessoa sem graça.

Quando as mudanças são muito grandes, tipo mudanças de personalidade e gostos, o efeito da mudança acaba atrapalhando o relacionamento ao invés de ajudar ele a melhorar. O melhor jeito de se lidar com mudanças num relacionamento é aceitar os gostos da outra pessoa, mas nunca perder sua individualidade, você pode aprender a gostar de coisas novas, adaptar a sua vida para a vida com essa pessoa, pode adaptar certos pensamentos, aceitar certas coisas, mas jamais mudar quem você realmente é por dentro, por que assim você sempre será a pessoa por quem a outra se apaixonou.

28 de ago de 2010

Inicio do Relacionamento 1.3 - Mudanças parte 1

Como já descrevi nos posts anteriores, durante um inicio de relacionamento as pessoas não costumam estar preparadas pra mudanças no comportamento do parceiro(a). Nessa postagem vou descrever um pouco sobre o que acontece exatamente.

As mudanças ocorrem aos poucos, quase sutilmente, muitas vezes nem notamos as mudanças nos nossos parceiros, notamos apenas quando se torna algo rotineiro, quando realmente começa a incomodar aquelas novas atitudes. Quando notamos que algo esta diferente paramos pra pensar se aquilo sempre existiu e nunca percebemos antes ou se é uma atitude nova que a pessoa adquiriu.

Mas o que acontece é que quando caímos numa rotina num relacionamento, começamos a nos acomodar, a parte da conquista passou e agora é só manter uma rotina, é nessas horas que muitos relacionamentos dão errado, na hora que a rotina é instalada dentro de um relacionamento, começam a aparecer os defeitos ou "defeitos".

Os defeitos são aquelas pequenas coisas que as pessoas mascaram no começo do relacionamento como por exemplo, ciumes, insegurança, arrogância, prepotência, etc. Esses defeitos são aqueles que são mostrados com o tempo, por causa da rotina e da intimidade com a outra pessoa, muitas vezes por causa desses defeitos os relacionamentos terminam, certos defeitos são difíceis de se aturar.

Os "defeitos" são aqueles que são definidos pelas outra pessoa como defeito, eu explico, imagine você durante os três primeiros meses de namoro, todos as noites você liga, manda mensagem ou arranja um jeito de dar "boa noite" para a pessoa amada, se em algum dia você esquecer ou não poder dizer isso, a outra pessoa vai apontar isso como uma falha sua, se deixar isso acontecer mais vezes, vira um defeito você ter esquecido.

Nos "defeitos" a situação do casal é menos pior que a primeira, quando você cai em certas rotinas você acaba cansando delas, quando cansamos de algo é normal querermos achar um jeito de muda-las e ir mudando aos poucos é o melhor jeito de se adaptar e adaptar a outra pessoas à sua mudança. Quando fazemos essas mudanças sutis acaba surtindo aquele efeito de "isso sempre foi assim?"

As mudanças em geral das pessoas costumam tomar dois lados, as mudanças boas, que vem para o bem do relacionamento e as mudanças ruins que são essas que eu descrevi, no próximo post falarei um pouco sobre as mudanças boas que acontecem nas pessoas durante um relacionamento.

27 de ago de 2010

Inicio do Relacionamento 1.2

Na postagem anterior comecei a dissertar sobre o começo dos relacionamentos e como deixamos de nos preocupar com o futuro quando começamos a gostar de alguém.
Agora falarei um pouco sobre os problemas que ocorrem quando deixamos de pensar no futuro.

No começo de um relacionamento, tudo parece perfeito, a pessoa é companheira, carinhosa, divertida, passam otimos momentos juntos, ou seja, é tudo perfeito. Quando algo é perfeito ao nossos olhos, não imaginamos algo melhor que aquilo, com isso fechamos nossos olhos pro mundo.

Quando isso acontece a rotina criada nos primeiros meses é o que você deseja pro resto da vida, cada momento ao lado da outra pessoa é especial, tudo é novo e emocionante, mesmo fazendo coisas rotineiras, tudo é diferente. Esse é o perigo de se entrar numa rotina "perfeita", no inicio de um relacionamento, quase não vemos os defeitos da outra pessoa, o que nos faz acreditar que eles não existem.

Então quando os defeitos começam a aparecer, as pessoas costumam não estar preparadas pra lidar com algo assim, nessas horas duas coisas geralmente acontecem: Uma briga por causa desses defeitos ou a pessoa "aceita" esse defeito da outra pessoa e tenta ignorar a existência dele esperando que isso suma com o tempo.

Nessas duas situações o resultado acaba sendo mesmo o fim do relacionamento, afinal, você brigar por causa de defeitos esperando que a outra pessoa mude, faz com que ela se sinta reprimida socialmente e com o tempo isso vai acabar virando motivo de uma briga ainda maior e com isso o respeito do casal acaba, junto com o relacionamento.

Aceitar o defeito da outra pessoa achando que com o tempo ela vai perceber que você não se sente confortável com aquilo e esperar que ela mude por conta própria também é muito errado de se pensar, quando fingimos que algo não nos incomoda é o mesmo que aceitarmos o fato dela existir e não fazer diferença pra nós, a pessoa não vai ter motivos pra mudar se você comentar que lhe incomoda.

O mais certo nessas horas é o bom e velho diálogo, quando não estamos felizes com algo, devemos mudar pra uma forma mais aceitável e num relacionamento não deveria ser diferente, a conversa entre o casal de forma clara e objetiva é o melhor jeito de tornar tudo mais aceitável, mas existem situações em que as pessoas não se sentem confortáveis em falar diretamente.

Mas ai fica a pergunta, se você não tem liberdade de falar tudo pra pessoa que você deveria mostrar maior confiança, você vai falar com quem?

Cada caso é um caso diferente e muitas vezes conversar sobre o que você se sente incomodado acaba sendo motivo de novas brigas, mas então se parar pra pensar, você não deveria ficar com alguém que não aceita escutar algo que te faria mais feliz ainda.

26 de ago de 2010

Inicio do Relacionamento 1.1

Nessa postagem e nas próximas que virão, me dedicarei ao tema de inicio de relacionamentos, como eles funcionam, o porque a maioria não da certo e os motivos que levam a isso, apesar de ser um assunto complexo, acredito que muitos dos leitores vão se identificar com o texto.

Quando iniciamos um relacionamento novo, estamos nos deixando levar por nossas vontades e sentimentos e muitas vezes isso não é o mais sensato a se fazer, afinal, por causa disso estaremos abertos a qualquer tipo de imprevisibilidade. Não paramos pra pensar no que pode acontecer, tudo parece ser tão perfeito.

O inicio de um relacionamento representa toda uma historia nova a ser escrita e com isso não nos preocupamos com as dificuldades que podemos vir a ter no futuro, o que desejamos no momento é apenas estar ao lado da pessoa que gostamos, seja pessoalmente, através de mensagens de texto ou falando pelo telefone.

Quando escolhemos um(a) parceiro(a) pra nos relacionarmos, procuramos sempre por afinidades, sejam traços físicos, intelectuais ou até mesmo gostos em comum. Mas uma vez que conhecemos alguém que gostamos, paramos de analisar o futuro e deixamos que o famoso "destino" decida o que é melhor.

Mas quando paramos de olhar pro futuro em conjunto, deixamos em aberto pra que o relacionamento acabe tomando rumos inesperados, pela falta de conhecimento ou pela própria falta de preparo, quando chega em assuntos delicados no relacionamento não sabemos como agir.

O que muitas vezes acontece é que agimos da forma errada, nos deixamos levar por impulsos emocionais e isso acaba afetando um relacionamento e eventualmente levando ele a se tornar algo "falho".

Existem maneiras certas de agir com diferentes tipos de personalidades num relacionamento, o difícil é saber ler as atitudes da outra pessoa, a maioria prefere ignorar certos assuntos, certas brigas, achando que assim estará ajudando a manter o que tem, mas o que poucos sabem é que ao fazer isso, esta cometendo os maiores erros e com isso acabará num término.

Com o tempo acabamos aprendendo sobre nossos parceiros(as) mas muitas vezes já é tarde demais pra contornar a situação. Eu acredito que o começo do relacionamento deveria ser marcado do primeiro dia oficial até os três primeiros meses, nesses meses muitas coisas acontecem...

...mas isso é algo a se discutir em postagens futuras.

23 de ago de 2010

Mascarando a Aparência

Beleza importa?

Aparência é algo importante, mas não é o essencial, bom, pelo menos para as mulheres, homens costumam dar muito mais valor a aparência do que as mulheres. Quando uma mulher procura por um homem ela até se preocupa com a aparência, afinal, quem não gostaria de estar ao lado de alguém lindo, mas nem por isso é algo necessário para as mulheres, elas se importam muito mais com a personalidade do que aparência física.

Os homens por outro lado, já são mais superficiais, mas não quer dizer que sejam apenas superficiais, eles procuram mulheres primeiramente pela aparência física, uma roupa mais bonita e levemente sedutora atrai eles primeiramente, após esse chamativo de sedução, com o tempo vão se interessante pelo garota atrás do corpo.

Claro que pra ambos, homens e mulheres existem exceções, não são todos que se deixam levar pela aparência, assim como não são todas que não se importam se o cara é feio.

Mas como mudar o foco da aparência pra personalidade?

Existem varias formas de se conquistar alguém sem precisar ser nenhum "top" do mercado social, o que precisa ser feito é enaltecer suas outras qualidades, como por exemplo o bom humor. Para as mulheres, homens bem humorados que a façam rir ganham muitos pontos positivos, mas existem limites, existem tipos de humor, hora certa, humor certo, não adianta fazer papel de palhaço pra conquistar uma mulher, por que se ela ficar com você será apenas por pena e não por ter gostado.

Uma dica pra mulheres que não se sentem a vontade de fazer o famoso jogo da sedução corporal é conquistar o homem de uma forma diferente, demonstre gostar das mesmas coisas que ele de forma sutil, como por exemplo futebol ou jogos eletronicos, homens adoram compartilhar esses tipos de interesses. Mas assim como o humor dos homens a mulher precisa saber se aproximar e saber mostrar interesse nesses assuntos.

O que eu quero dizer com isso tudo é que você não precisa ser bonito pra conquistar alguém, apenas ser interessante o suficiente pra outra pessoa. Saber usar os seus atrativos naturais e misturar com um pouco de malícia, assim você pode conquistar quem você quiser.

Querem uma prova disso? Quem nunca viu uma pessoa na rua "bonita" de mãos dadas com uma pessoa "feia"? Isso tudo se deve aos outros atrativos das pessoas, não somente pela beleza, mas sim pela atração secundária.

Aparência

Existe alguém totalmente feliz com sua aparência?

Quando lemos a palavra "beleza" logo associamos a aparência física, mas a beleza de uma pessoa vai muito mais alem do que apenas um corpo escultural ou uma barriga de tanquinho. Beleza é vista das mais diversas maneiras pelos mais variados olhos. Afinal, beleza é algo apreciado de forma única, aquilo que pode ser incrivelmente lindo pra mim, pra você pode ser apenas bonito.

Nessas horas eu concordo com a frase "beleza está nos olhos de quem vê", afinal a beleza pode se despertar de milhares de formas diferentes e cada pessoa enxerga ela de uma forma única, um exemplo disso é quando a pessoa se apaixona por outra pelo carisma dela, pela forma de se expressar e sempre estar com um sorriso no rosto e nem por isso a pessoa precisa ser "linda"

Quais os tipos de beleza?

Existem varias formas de ser e se sentir bonito, seja com roupas novas, corte de cabelo novo, brincos novos, pulseira nova ou qualquer outro tipo de roupa ou acessório, mas existem outros tipos de beleza, a beleza natural da pessoa, seja por um sorriso, um olhar, uma aparência física avantajada,etc. Todas as pessoas tem atrativos físicos que se destacam, basta descobrir qual é o seu e usar a seu favor.

Sempre existirá pessoas que notarão esses seus atrativos, mesmo que você tenha que destaca-los ainda mais pra que notem, mas sempre existirá alguém que goste. Mas existem outros tipo de beleza que ainda não escrevi.

Existem mais belezas ainda?

Existem belezas passam despercebidos pela maioria e essas são vistas por poucas pessoas, mas elas sabem como apreciar algo único em outras pessoas, seja com uma pintinha preta no pescoço, sardas no rosto, um cabelo branco na cabeça, uma risada mais sutil, um bocejo antes de dormir, pode parecer besta ver beleza em algo assim, mas quando gostamos de alguém, somente nessas horas começamos a reparar na verdadeira beleza dela.

Nunca subestime o poder da beleza, ela pode aparecer nos lugares que você nunca parou pra pensar, existem varias formas de uma pessoa ser "linda" seja pelo jeito dela se vestir, pela aparência de seu corpo ou pela aparência do seu rosto, mas o que deixamos passar são as coisas pequenas nas pessoas e isso faz uma grande diferença na hora de se entregar por completo e amar alguém.

22 de ago de 2010

Amor e Paixão

Como diferenciar algo real de algo ilusório?

Quando iniciamos um relacionamento, sempre sentimos aquelas sensações novas, ansiedade principalmente, sempre sentimos vontade de estar ao lado da pessoa que gostamos, mas será que sabemos realmente o que sentimos ou será que apenas achamos que sabemos o que sentimos?

Essa é uma pergunta muito difícil de se responder, pois cada pessoa enxerga "amor" de uma forma diferente, muitas pessoas acreditam que paixão e amor são a mesma coisa. Paixão eu gosto de chamar de "lua de mel" de um relacionamento, pois é o momento em que ambos estão curtindo e aprendendo um sobre o outro, criando rotinas e sonhos. Amor é o que acontece quando a "lua de mel" de um namoro acaba, depois disso pode-se perceber se realmente ama uma pessoa ou não.

Como se pode definir um amor verdadeiro de uma paixão ilusória?

O amor é algo definido pelos poemas e contos antigos como o mais puro dos sentimentos, algo verdadeiro, sem lágrimas, sem ressentimentos, sem brigas, sem magoas, sem dores e nem arrependimentos, agora eu lhes pergunto: quantos de vocês sentiram algo assim?

Eu tenho uma visão muito rústica do tão famigerado "amor", um amor verdadeiro não é igual paixão passageira, quando você ama alguém de verdade não existem brigas e nem discussões, nem reconciliações. O que existe é um sentimento de carinho e compreensão, que pode ser traduzido como respeito.

Como definir um falso amor?

Quando estamos num relacionamento, sempre pensamos que ele vai durar para sempre, isso geralmente acontece na fase da paixão, quando ainda estamos conhecendo a outra pessoa, quando essa fase passa e caímos numa rotina, nessa hora os sentimentos ficam conturbados, pois essa rotina faz sentirmos coisas diferentes, então passamos a considerar que apesar de todos os defeitos que a outra pessoa começou a aparentar, sempre amaremos ela. Isso é um falso amor, sentir algo por alguém com base em rotinas e preguiça de começar tudo novamente.

Pra um relacionamento realmente dar certo e fluir com natureza, deve-se existir dois elementos básicos: confiança e respeito. Esses são os principais sentimentos que deve-se existir, quando se existe confiança e respeito não existem brigas e nem discussões, sendo assim os relacionamentos não tendem a terminar.

Relacionamentos que vivem a base de terminar e voltar, brigas bestas causadas por ciumes ou qualquer outro motivo, eu posso afirmar com convicção que não é amor de verdade e apenas um falso amor. Como eu disse, amor é algo puro e verdadeiro, livre de discussões e brigas, sendo assim é difícil acreditar que em um lugar que falta respeito sobre amor verdadeiro.

21 de ago de 2010

Pós - Relacionamento

O que leva um relacionamento à acabar?

Existem inúmeros motivos pra levar ao fim do relacionamento, mas todos tem algo em comum, sempre acontecem por diferença de opiniões, eu digo "opiniões" justamente por causa que muitas vezes as pessoas não sabem o que elas querem exatamente, apenas acham que querem. E por causa disso muitos relacionamentos acabam.

Quando um relacionamento acaba é normal sentir saudades, afinal você saiu de uma rotina na qual estava acostumado(a), conhecia a outra pessoa, ela te conhecia, é normal sentir aquela falta da outra pessoa, do abraço, do perfume, do beijo. Isso é totalmente normal, mas uma coisa que muitas pessoas esquecem quando começam a sentir saudades são os motivos pelo qual levou o término do relacionamento.

Mas qual o problema de esquecer?

Quando esquecemos os motivos do término e nos deixamos levar pelos nossos impulsos é como se tentássemos mascarar um relacionamento que sabemos que vai terminar errado novamente. Mas muitas vezes esquecemos também que sabemos que vai terminar errado, tudo isso por causa da nossa antiga rotina, sentimos mais saudades dos momentos bons que esquecemos o que é inevitável de acontecer novamente.

Eu gosto de usar o ciumes como exemplo, pois é algo totalmente comum na maioria dos relacionamentos, usando como exemplo esse sentimento digamos que um namoro termina por causa de ciumes, ambos não se falam por duas semanas, então resolvem voltar e esquecer o passado. Quando fazem isso, esquecem todas as brigas e discussões e resolvem tentar mais uma vez, esquecem também que o problema de "ciumes" vai acompanhar eles e criar novas brigas e novas discussões, assim como eventualmente o término do namoro novamente.

Mas então qual o melhor jeito de se terminar um relacionamento?

Não existe um "jeito certo" de se terminar um relacionamento, mas certamente é bom manter na cabeça duas coisas básicas. A primeira é quando o namoro acaba de forma natural, quando ambos não estão feliz na relação e resolvem terminar, sempre deve haver respeito entre os dois e se possível manter uma amizade, afinal, mesmo depois de tudo os dois começaram como amigos, nada mais justo do que manter a amizade depois.

A segunda particularmente eu considero mais importante, quando um namoro termina, seja por uma briga besta ou por um motivo sério, indiferente do que tenha acontecido o relacionamento estará marcado, me refiro marcado no sentido de sempre levar o fardo de terem terminado uma vez e sempre haver a expectativa de terminar de novo, o que eventualmente acontece.

20 de ago de 2010

Homenagem

Abrindo o msn hoje me deparo com uma mensagem deixada pra mim em off no msn ^^

*Oi meu anjo , td bem ? tenho me deliciado com as matérias do blog
*vc trabalhou minha sugestão e fikou perfeito
*vai dar aos outros a ajuda que deu a mim
*mas vc conselheiro .... continua a ser o meu Dr. rsrs
*parabéns a vcs
*ta td ótimo
*to divulgando
*por vcs que se dedicam a orientar e por quem como eu precisa de orientação
*desejo que alcançem o mesmo sucesso que alcançou comigo
*me libertei dos anti depressivos
*do vicio da net
*agora a uso como meio de diversão ..... não como fuga
*..... voltando a minha realidade e com garra pra encarar .... devo isso a vc !
*adooooooooro vc ....... bjus

Todos aqui do blog costumamos aconselhar pessoas pelo msn e muitas vezes recebemos resultados muito positivos, eu particularmente fico muito feliz em saber que a vida de alguém melhorou graças a um conselho que eu dei, espero sempre poder ajudar cada vez mais pessoas =)

18 de ago de 2010

Desilusão.


No início, tudo é um mar de rosas, mãos dadas, beijinhos, carinhos e afins. Nunca imaginamos a possibilidade do parceiro trair a nossa confiança, até que um dia acontece!
A Primeira sensação, é de como se algo no meio do peito rompesse, neste momento é a quebra da confiança, tudo aquilo que depositamos sobre a outra pessoa se estilhaça em mil pedaços.
Depois o peito se aquece, até arder em dor, neste momento, o amor que sentimos pelo parceiro se aflora, e custamos à acreditar que fizeram algo de ruim conosco.
Em seguida vem o choro da conformidade, é neste momento que começamos a ver o parceiro de um modo diferente, como se fosse outra pessoa. Um desconhecido que ainda amamos, percebemos que todo o relacionamento não passou de uma simples ilusão, compreendemos isto, porém, Desiludidos.

Insegurança.

Quando estamos em um relacionamento é normal em um certo momento, sentirmos algum tipo de insegurança, só foge do normal quando sentimos isso a todo momento. No começo é "aceitável", pois ainda não conhecemos muito bem a pessoa, não temos certeza dos sentimentos dela e com tempo e convivência a insegurança some, e dá lugar ao companheirismo.

Mas e se a insegurança persistir?
Bem, se ficarmos ainda mais apreensivos, outros sentimentos prejudiciais surgirão: desconfiança, ciúmes doentio, melancolia...
E se neste momento você não abrir o jogo, sobre o que está sentindo, com o seu parceiro e expor todos os seus medos, o relacionamento pode chegar ao fim!
 Converse, diga tudo o que te aflinge, abra o seu coração, pois melhor do que ficar imaginando é ter certeza se algo está realmente acontendo ou não! Assim, você se poupa emocionalmente e tem a chance de salvar o seu relacionamento.


Fugindo da Realidade

Por que a necessidade de fugir da realidade?

Cada dia mais e mais pessoas fogem de suas próprias vidas pra buscar refúgios em mundos paralelos, muitas delas escolhem o mundo das drogas, o mundo do álcool, luxuria, entre outras. Mas a fuga da realidade mais comum é a Internet.

Com a Internet podemos criar um mundo inteiramente novo pra nós, criar personalidades novas, amigos novos, fantasiar que somos outras pessoas, enfim, podemos ser quem quisermos. Quando iniciamos nessa vida virtual, utilizamos ela pra fugir de nossa própria realidade, fazendo com que essa vida virtual seja como uma válvula de escape pro estress do dia a dia.

Mas essa segunda vida também não é estressante?

As pessoas uma vez que entram nesse segundo mundo fantasioso, se sentem dependentes da sensação nova, com o tempo os personagens criados dentro desse novo mundo acabam criando vida dentro da nossa mente e com isso acabamos nos estressando ainda mais, pois alem da vida rotineira ainda temos a vida fictícia, ambas com problemas diferentes ou não.

As pessoas não percebem, mas geralmente o mundo virtual serve como uma liberação pro seu lado reprimido da vida real, afinal, uma pessoa totalmente tímida na vida real, pode se tornar uma pessoa extrovertida pela Internet. Isso geralmente acontece pelo anonimato que a Internet proporciona.

Anonimato, bom ou ruim?

Quando pensamos em anonimato, é como se vestíssemos uma mascara que nos deixassem irreconheciveis e com isso podermos liberar nossos sentimentos e desejos mais ocultos, mas nem sempre isso é considerado algo bom, pois quanto mais liberais somos enquanto vestimos essa mascara, mais fechado somos na vida real.

São poucas as pessoas que conseguem aprender com o que são no mundo do anonimato, essas que conseguem, pegam as qualidades da sua "persona" e usam de acordo com suas necessidades, um exemplo disso são as pessoas que são tímidas na vida real, quando conversam pela Internet elas sentem muita facilidade, elas então começam a aprender com o jeito de agir nesse mundo e adapta ao mundo real.

Uma dica para as pessoas que se sentem mais a vontade na vida virtual do que na real é essa, aprender com o jeito extrovertido a maneira fácil de se relacionar e aplicar isso na vida real, com certeza os resultados são muito mais aproveitáveis.

16 de ago de 2010

Dominando Sentimentos

Quantas vezes você disse ou escutou: "Eu não mando em meu coração!"?

Quando paramos pra pensar em sentimentos, imaginamos algo que começa sem nenhum tipo de propósito, apenas aparece quando estamos distraídos, mas não é exatamente isso que acontece. Os sentimentos surgem através de vários fatores diferentes, podemos amar ou odiar uma pessoa em questões de segundos sem ao menos conversar com as pessoas.

Isso acontece por que nossa mente controla nossos sentimentos, quando gostamos de alguém é pelo fato dessa pessoa ter qualidades que nos agradam e não por alguma flecha mágica que acerta nossos corações.

Então os sentimentos são falsos?

Não são falsos, mas sim mal interpretados! Quando sentimos atração por uma pessoa, vemos ela num todo, tanto as qualidades, quanto os defeitos. Porém, o que geralmente acontece é que costumamos aumentar as qualidades e ignorar os defeitos, quando fazemos isso, nossa cabeça acaba gerando os sentimentos de carinho e compreensão pela pessoa.

Quando mantemos em nossa cabeça a imagem daquela pessoa, após ela ter falado algo que mexeu com você, pode ter certeza que nessa hora você se apaixonou. A paixão mascara ainda mais os defeitos das pessoas, tornando essa pessoa cada vez mais perfeita aos nossos olhos.

Esses defeitos podem vir a aparecer somente quando for tarde demais, quando a paixão acabar e as pessoas se sentirem presas na monotonia de um relacionamento.

Mas como se consegue dominar um sentimento?

Existem pessoas que tem um certo domínio natural sobre a própria cabeça, são aquelas pessoas que não se apegam as outras logo de primeira, mas quando se apaixonam caem de cabeça num relacionamento. As pessoas que se apegam facilmente tem um problema maior em relação a defeitos mascarados.

Mas uma boa dica pra quem se apega facilmente às pessoas é simplesmente deixar o tempo mostrar o verdadeiro lado das pessoas, prestando mais atenção nas atitudes do parceiro(a) pode-se ver os defeitos dela e depois disso decidir qual o melhor caminho a seguir, continuar com a pessoa ou procurar uma com menos defeitos.

15 de ago de 2010

Porque eu aceito esta situação?


Quantas vezes não encontramos alguém especial começamos a nos relacionar e algum tempo depois já estamos apaixonados por este alguém? E um belo dia descobrimos que ele(a) já é casado(a) ou tem namorado(a), na hora não pensamos em mais nada, somente que fomos usados e ainda surge a questão e a proposta: "Eu quero continuar com você, eu ia te contar, eu estou largando dela(e), vamos continuar mas escondido". Esta questão é muito comum e por mais que isso nos machuque, acabamos nos sujeitando a tal situação de virar a outra(o). E vai passando o tempo e sempre continuamos ali, e a pessoa não se decide até que mais cedo ou mais tarde acaba te dispensando e dizendo que não pode mais continuar com você porque não te ama e vai ficar com a outra pessoa. Não está certo o que esta pessoa está fazendo com a outra, mas e com você será que em algum momento ela pensou que você também tinha sentimentos? Que você se sujeitou a tal situação com medo de perdê-lo? Foi contra seus princípios com a esperança de que realmente ele pudesse ficar com você, e ainda pior, quando você está esquecendo a pessoa, ela volta e te faz relembrar tudo, te fazendo sofrer ainda mais. Pede para voltar e te fala palavras lindas, que poderiam comover uma nação mas que no final é tudo mentira e pelo sentimento que você ainda tem, muitas vezes acaba voltando e assim vai se passando o tempo e você perde muito com isso, pois você poderia estar procurando uma pessoa que realmente te desse valor. Você fica perdendo tempo com uma pessoa que não tem coragem de te assumir. Será que tudo isto valeu a pena em algum momento? Isto te trouxe felicidade? Claro que não! Pelo contrario, isto te fez sofrer ainda mais, fez acreditar e ter esperanças que um dia esta situação terminaria. E será que terminaria? Até que chega um dia que você para pra pensar que não valia a pena e fica se lamentando porque aceitou tal situação, quando amamos ou achamos que amamos alguém fechamos os olhos pra realidade e nos sujeitamos a situações que podem nos fazer sofrer ou não. As vezes vale a pena pensar um pouco antes de cometermos erros dos quais ficaremos nos lamentando a vida toda.

Será que vou morrer Sozinho?

Oi, me chamo G. e gostaria de saber o porquê dos meus últimos relacionamentos terem dado errado, todas elas voltaram para o ex. 
A Primeira eu conheci em um casamento, ela ficou desesperadamente apaixonada a ponto de vir me visitar, depois de 5 dias de namoro voltou pro ex que nem barba na cara tem. 
A Segunda é um casinho de 3 anos que ia e voltava, disse q nao era capaz de amar e agora voltou pro ex e fica pondo no orkut "pra vc guardei o amor". 
A Terceira só pq eu perguntei pq ela tinha me ignorado uma semana inteira, ela me disse que eu era um doente retardado e que ia morrer sozinho por isso. 
A Quarta disse que eu era tudo pra ela, e do nada ela me trocou. 
Eu nunca trai nenhuma delas, e já pensei que talvez fosse por que eu sou muito certinho, não sou de sair muito, Tenho 30 anos não quero morrer sozinho. O que eu faço agora? Vou passar o resto da vida assim? 
__________________________________________________________________
 
Bom G. Você pode ter sido alguém que fez elas se sentirem bem por um tempo, e depois que ficaram "animadas", elas voltaram para os ex. Vc foi usado. E sim, tem muita guria por ai que faz isso. Te pegaram em um momento de carência, assim vc ficou mais receptivo a aceitar tudo o que elas te falaram. Seu problema é Confiar muito, se dar muito, sem ao menos conhecer realmente a pessoa, e com relação ao Segundo caso, que ia e voltava, Tudo que vai e volta não presta. sério.... E gostar, não é vc que escolhe a pessoa, não é assim...vc tem que se relacionar, virar amigo, conversar e depois de tudo isso, no final vc sente algo diferente e aquilo sim é gostar, amar. 

Não se desespere. tudo tem a sua hora, não fica se preocupando tanto com isso, conheça novas gurias, se relacione, converse, converse bastante, e não confie plenamente em ninguém, e também pense que nem sempre a guria vai querer namorar logo de cara, você pode estar desesperado para encontrar alguém, mas elas podem não estar.
Vc já viu alguém fazer algo bom no desespero? E você é novo ainda para pensar este tipo de coisa.

Espero ter ajudado.
Bjs!


 



 












14 de ago de 2010

O que será que eu fiz de errado?


No final de um relacionamento, ficamos sempre arrasados nos culpando a todo momento e sempre vem a pergunta, Será que eu estou errado ou não? Será que a culpa foi minha?O que eu fiz de errado? Ficamos a nos torturar durante horas, dias, meses ou até mesmo a vida toda e sempre fica a dúvida.
Para cada relacionamento sempre ambas as partes tem um pouco de culpa, não é justo somente um levar a culpa, existem vários aspectos que levam ao término , e quando em umas das partes acaba o sentimento não adianta insistir pois somente irá afetar a outra pessoa, e com certeza trará mais sofrimento e dor para a essa pessoa .
Há relacionamentos que acabam sendo mais trágicos e dolorosos do que os outros , uma das situações é quando o fim da relação termina porque uma das partes se interessa por outra pessoa, e quando se é pego de surpresa com a novidade, com certeza é um choque, fora a decepção que fica. Ai é onde começamos a nos torturar, "o que eu fiz de errado". Estas são questões que com o passar do tempo vemos que nada acontece por acaso e com o tempo tudo passa, por mais que doa, com o tempo nos damos conta que foi o melhor que poderia ter acontecido, não é porque não deu certo com uma pessoa que tudo vai ser igual novamente, cada pessoa é diferente da outra: pensa, age, sente coisas diferentes , então todo relacionamento nunca será igual ao outro. Com cada relacionamento aprendemos coisas diferentes , o bom é somente nos lembrarmos das coisas boas que aconteceram durante o período e esquecer os maus momentos .
O final de um relaciomaneto pode ser o começo para um novo ainda melhor.

O Poder da Surpresa!

Existe poder sobre a curiosidade?

Quantas vezes você se perguntou sobre curiosidade, sobre o porquê alguém insiste em querer te deixar curioso(a), o motivo por trás das ações das pessoas. Geralmente as pessoas tem curiosidade por natureza, algumas mascaram essa curiosidade pra parecerem e se sentirem mais fortes e de fato são, porque curiosidade é algo que pode ser facilmente usado "contra" você futuramente.

Quando sentimos curiosidade sobre algo, nos deixamos abertos pra qualquer tipo de interação e quanto mais demonstramos curiosidade, mais nos querem deixar curiosos.

Mas por que esse desejo em deixar as pessoas curiosas?

A maioria das pessoas gostam de sentir domínio sobre a situação, uma maneira muito simples de se ter domínio é através da curiosidade. Quando contamos que temos uma surpresa pra alguém, nós podemos dominar a situação, afinal nós somos donos da informação, podendo assim escolher a hora de contar e hora certa de acabar com a curiosidade da outra pessoa.

Controle da situação é algo que todas as pessoas gostariam de ter, quem mantém a outra pessoa curiosa consegue obter dois tipos de resultados, o primeiro dito controle da situação o segundo é manter a pessoa focada em você.

Manter alguém focado em você é essencial na conquista e necessário durante um relacionamento.

Mas o que acontece quando o ciclo se quebra?

Quando não seguimos esse padrão, a pessoa que tentou causar a curiosidade acaba perdendo o controle da situação e esse controle passa pra você, afinal o fato dele(a) querer te deixar curioso(a) não faz diferença a você, logo que cedo ou tarde você descobrirá o que vai acontecer.

Uma vez que esse ciclo se quebre você acaba tomando o controle da situação e fazendo a outra pessoa pensar num jeito ainda maior de te surpreender.

Faça o teste, na próxima vez que alguém tentar lhe deixar curioso, não demonstre curiosidade, se perguntarem se você esta curioso(a) apenas diga "não ^^" e veja os resultados positivos dessa simples palavra.

13 de ago de 2010

Amigo amigos, Relacionamentos a parte

Amizades vem antes de relacionamentos?

Quando pensamos em amor, vemos sempre como uma guerra que sempre queremos vencer, porem é uma batalha difícil de se ganhar. Mas e quando é seu amigo que esta em seu caminho como inimigo, vale a pena largar uma amizade por causa de uma pessoa?

Existem vários tipos de amizades, assim como existem vários tipos de amores, é necessário atravessar todas as barreiras pra que nos tornemos felizes por completo, mas a barreira da amizade em certos momentos é intransponível.

Afinal, amizades muitas vezes duram bem mais do que relacionamentos, não se deve jogar ao vento tão facilmente assim.

E se não forem amigos, vale a pena lutar por amor?

Na vida um dia ainda vamos nos deparar com a situação de ver uma pessoa incrível ao lado de uma pessoa errada, com isso cresce um desejo de proteção e conquista, sentimos necessidade de querer aquela pessoa pra nós, pra podermos fazer ela realmente feliz, como de fato ela merece ser.

Nesse caso, estamos falando de conquistar alguém que esta com outra pessoa, mostrar a ela que ela tem muito mais a ganhar ao nosso lado do que ao lado de uma pessoa que não a trata como deveria.

Mas até que ponto isso é errado?

Tudo depende da situação, das pessoas envolvidas, assim como os sentimentos impostos, não adianta entrar numa guerra sabendo que vai perder, assim como não adianta ganhar uma guerra que você não queria lutar.

Felicidade é algo único, somente ofereça a uma pessoa quando realmente tem certeza que pode dar isso a ela, não vale a pena perder amizades ou entrar em lutas em vão sem ter certeza do que quer.

12 de ago de 2010

Fizeram a gente acreditar

Reflita

Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada. Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável. Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um": duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável. Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos. Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto. Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas. Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

John Lennon

Pessoas Perfeitas

O que difere uma pessoa perfeita das outras?

Todas as pessoas se perguntam onde andará a sua pessoa perfeita, muitas dessas pessoas acreditam ter achado o seu par perfeito. Não duvido que isso possa ser verdade, mas apenas acho que a maioria mente pra si próprio ao dizer isso.

Quando nos deparamos com um inicio de relacionamento, todas as pessoas são perfeitas, atenciosas, carinhosas, dedicadas, românticas e outras dezenas de qualidades e quase nenhum defeito.

Mas essas qualidades duram pra sempre?

Quando iniciamos um relacionamento, sabemos quase sempre, muito pouco sobre nosso(a) parceiro(a). Aos poucos vamos descobrindo coisas em comum, porem, nesse mesmo tempo vamos descobrindo um lado da outra pessoa que não percebíamos no começo, coisas como ciumes, desconfiança, falta de respeito, entre outros possíveis defeitos.

E são essas pequenas coisas que com o tempo vão incomodando e tornando-se grandes problemas, peguemos o ciumes como exemplo, no começo é pouco, com uma chamada de atenção por algo besta, alguns meses depois virou motivo de brigas e discussões. E são essas coisas que destroem a nossa visão de perfeição nas outras pessoas.

O que difere uma pessoa perfeita das outras? [2]

O termo "perfeito" é algo radical demais pra ser usado, mas as pessoas insistem em usa-lo, por que sonham com a sua felicidade e acreditam que vão encontrar a felicidade no mesmo instante que encontram sua pessoa "perfeita".

Acredito que exista uma pessoa perfeita pra cada pessoa, uma pessoa pra completar a outra, alguém que de à sua vida um sentido unicamente novo, mas o problema é que são raríssimas as pessoas que encontraram essa pessoa.

Talvez você tenha passado pela sua pessoa perfeita, quem sabe na fila do banco, num mercado, ou esbarrou nela no shopping...

A vida é cheia de ironias, talvez você nunca encontre sua pessoa perfeita, talvez sua pessoa perfeita more na mesma rua que você. Você talvez leve anos pra achar a sua pessoa perfeita ou talvez tenha achado e só não percebeu ainda.

Mas apesar de tantas ironias da vida, uma coisa é certa. Se você pretende encontrar a sua "metade"
então você deve procura-la, mesmo que demore.

11 de ago de 2010

Novos Relacionamentos

Existe uma regra básica pra se gostar de alguém?

Eu costumo perguntar para pessoas com quem converso sobre o que faz elas gostarem de alguém, quais os sentimentos, qualidades ou atrativos que fazem elas se interessarem a ponto de iniciar um relacionamento.

A maioria não sabe como me responder a essa pergunta, por mais que essa pergunta não pareça ser difícil de ser respondida, ela é!

Se pararmos pra pensar, o que atrai uma pessoa a outra?

Quem sabe um olhar, um sorriso, uma palavra dita... ou podemos nos aprofundar mais no romantismo de suas ações, de sua aparência física, sua personalidade forte ou sua calma e tranquilidade. São inúmeras possibilidades pra se sentir atraído por alguém.

O que difere nas pessoas é o comportamento após o começo do relacionamento, por mais que digamos que nossos parceiros sejam perfeitos no inicio, depois de alguns meses não temos mais tanta certeza disso.

E isso se da ao fato de que todas as pessoas mudam, algumas mais outras menos, mas o que realmente acontece é a mudança da rotina de solteiro, pra rotina de namorados.

Mas isso é algo normal... ou será que não?

Relacionamentos são complicados, por que lidar com pessoas é complicado, homens e mulheres possuem visões divergentes sobre relacionamentos e isso faz com que as mudanças durante o relacionamento não sigam um rumo que vá levar os dois pra um caminho certo.

Homens tem uma visão digamos mais egoísta, enquanto as mulheres possuem uma visão mais sentimental sobre relacionamentos.

Essa diferença de pensamentos após inicio de relacionamento faz com que caia na rotina a partir do momento que uma das partes acaba cedendo às vontades da outra: tomemos um casal de namorados no qual um gosta de sair no sábado a noite e o outro prefere ficar em casa, um dos dois acaba cedendo à vontade do outro pra agradar, criando uma rotina, pois nos próximos sábados à noite farão a mesma coisa. Uma vez numa rotina você acaba não tendo mais tanta necessidade pra coisas que anteriormente era essencial, como por exemplo, romantismo.

Rotina, como não deixar-se cair nela?

Essa é uma pergunta que é fácil e difícil de se responder ao mesmo tempo, as pessoas costumam ter dificuldades em lidar com rotina de relacionamento, justamente por que não perceberem que entraram em uma.

Mas ironicamente o melhor jeito de se lidar com rotina, é não deixando-se cair nela!

Reinvente-se de vez enquanto, mude seus gostos e aprenda e surpreenda seu namorado(a).
Existem milhares de formas de tornar tudo novo novamente, fuja de um padrão que você mesmo tenha estipulado e siga de forma mais espontânea. Assim você terá sempre novidades, mesmo que seja em algo comum, como ir ao cinema.

10 de ago de 2010

Confundindo Sentimentos

Quem nunca se apaixonou por um amigo(a)?

Quando olhamos pro nosso passado ou ate mesmo pro nosso presente, nos deparamos com situações em que vemos nossos amigos como as pessoas mais perfeitas para nós.

Nós depositamos nossos sonhos, segredos, alegrias, tristezas, confianças e muitas outras espécies de sentimentos nessa pessoa, nunca pensando que um dia poderíamos nutrir um sentimento de romance ou amor.

Mas o que acontece quando nutrimos esse sentimento em alguém que não esta na mesma sintonia que nós?

As pessoas costumam sentir-se inseguranças com sua própria vida, seja qual for o motivo e em algum dia, alguém vai fazer algo que vai mudar o seu mundo, não precisa ser necessariamente com palavras, as vezes um olhar ou quem sabe um bilhete passado em sala de aula, por atos, abraços, não importa o motivo, mas em algum momento você será capaz de mudar todos os seus conceitos de amizade e começar a vivenciar algo diferente.

Até esse momento tudo parece fácil, afinal vocês são amigos e tem muitas coisas em comum, com o tempo passando esse sentimento aumenta e você se sente preso a uma pergunta que fica rodeando sua cabeça diariamente.

Devo falar o que sinto? Mas e se isso estragar nossa amizade?

A maioria das pessoas costumam pensar nisso, por medo, por vergonha, por incertezas, são inúmeros motivos que levam alguém a ter esse tipo de duvida.

Mas por mais que essa duvida pareça ser algo simples, ela implica em muitas outras coisas, como por exemplo, o fato de seu amigo(a) não tiver o mesmo tipo de sentimento que você tem. Isso acaba gerando confusões e muitas das vezes grandes amizades são perdidas por sentimentos diferentes.

Quando nos deparamos com esse sentimentos, mudamos completamente nosso jeito de agir, talvez desejando que um dia a outra pessoa acorde pra sua realidade, mas nem sempre isso acontece, amores platônicos são mais aceitos do que não ter nenhum amor.

O que geralmente acontece é as pessoas confundirem o que realmente sentem, muitas vezes por carência emocional ou desilusão amorosa passada, as quais dão espaço à pensamentos esperançosos, acreditar que uma grande amizade pode virar um grande amor - com o fim de preencher o vazio deixado por elas.

Existe amizade com amor?

Não é impossível de ver casais que foram apenas amigos um dia, mas é muito mais fácil ver amigos que se separam por tentar serem casais. O que se deve levar em consideração não é somente o passado das pessoas, mas sim como seria se fosse real. É um risco que as pessoas costumam correr, afinal, todos procuram a felicidade.

9 de ago de 2010

Mente X Vontade

Quantas vezes você sentiu vontade de fazer, mostrar ou dizer algo a alguém e chegou na hora você pensou bem e não fez?

Isso é sua mente dizendo pra você pensar melhor nas suas ações, talvez pelo fato de sua mente saber que futuramente isso que você esta prestes a fazer não vai ser o melhor pra você próprio.

Mas, pensando de forma mais aberta, vamos dividir nossa mente em duas partes, a parte do desejo e a parte da racionalidade.

A parte do desejo, controla seu lado impulsivo e inconsequente, te deixando livre pra agir conforme sua vontade diz, porém, seu lado racional te diz pra ignorar seus impulsos, talvez por um sinal qualquer ou alguma frase ou palavra dita.

Existem os dois tipos de pessoas, as que tem o seu lado impulsivo e inconsequente predominante e aquelas pessoas que tem seu lado racional predominante.
As pessoas impulsivas, deixam seus conceitos e pré conceitos de lado, pra agir de acordo com sua vontade momentânea.
As pessoas racionais costumam pensar nas suas ações, o que isso resultará no seu futuro e muitas das vezes ignora seus instintos e desejos pra não se incomodar futuramente.

Recentemente eu me perguntei qual das duas formas seria a melhor, deixar seu lado impulsivo dominar o seu corpo e nao se preocupar com nada... ou quem sabe, evitar certos relacionamentos que você sabe que te farão perder algumas noite de sono por causa disso.

Prazer momentâneo ou vida sem arrependimentos? Qual escolher?

A resposta é muito mais simples do que parece, a melhor forma de viver é você saber como avaliar a situação. Ver em um todo a pessoa, olhar nos olhos dela e sentir se vale a pena correr o risco ou se é melhor deixar a vida continuar e esperar uma pessoa mais certa aparecer.

Eu sei, falar é fácil mas fazer isso na pratica é difícil!

Todas as pessoas sentem dificuldades em questões de relacionamento, a maioria se sente insegura, procura por sinais vindo da outra pessoa, algo que mostre que elas estão na mesma sintonia que você. Mas nem sempre você terá os sinais que você tanto deseja receber.

Quando não se tem os sinais que você tanto espera, nessa hora que se tem que decidir se você será uma pessoa impulsiva ou racional. Mas deixo uma dica, em palavras de um amiga minha em que ela diz: "não procure por oportunidades certas, se você quer uma, crie-a!"

Criar oportunidades, muitas vezes são a resposta pra pergunta mais assustadora que você tem:

Devo me arriscar ou não?

Atente-se aos detalhes da sua vida e da vida da outra pessoa, se achar que vale a pena, crie oportunidades pra mostrar-se impulsivo, ou se preferir, evitar certos problemas te farão dormir melhor a noite.

8 de ago de 2010

Até onde o ciumes é algo normal?

Ciúmes, até onde podemos considerar esse ato de possessão algo normal?

Quando pensamos em ciumes, logo vem a mente uma pessoa querendo dominar a vida de outra, controlando seus passos, seus amigos, sua vida.
As pessoas costumam dar desculpas, dizendo que "quem ama cuida!" e que "eu tenho ciumes de quem eu gosto!" mas isso não é inteiramente verdade, existe muitos jeitos de demonstrar gostar de alguém, sem querer dominar cada movimento da outra pessoa.
O que a maioria das pessoas não percebem é que ciumes não passa de uma demonstração publica de insegurança. Pessoas que sentem ciumes, projetam suas próprias inseguranças no parceiro(a)!

Essas inseguranças geralmente são motivadas pelo sentimento de não serem capazes de fazer a outra pessoa feliz o suficiente e por causa disso, ao invés de mudar e se adaptar a necessidades do relacionamento, preferem limitar a vida do parceiro(a)!
Ciumes excessivo é a maior causa de terminos de relacionamento nos dias de hoje, dominar a vida de outra pessoa, limitar suas ações e suas amizades, impor a ela limites em suas ações é querer dominar a vida de outra pessoa. Tudo o que você tenta dominar, um dia se revolta com você por isso.


Mas e agora, ciumes é algo ruim?

Ciumes não é ruim, você sentir ciumes é algo normal e natural, ciumes excessivo é algo errado!

Ao invés de querer dominar a vida de outra pessoa, procure mostrar que você se importa, tornando o seu relacionamento algo que não falta nada, assim o seu parceiro(a) nunca irá precisar preencher o que falta com outras pessoas, tornando assim um relacionamento de respeito mútuo.
Quando há respeito em um relacionamento, a maioria dos problemas e brigas eventuais são evitadas, mas o que geralmente acontece é que o respeito acaba sendo confundido pela sua insegurança.

Então lembre-se, da próxima vez que sentir ciumes, ao invés de culpar a outra pessoas e fazer ela mudar, mude a si próprio, aceite o fato de que você esta sendo inseguro e que precisa cuidar dessa insegurança, mostrando que você pode fazer ele/ela mais feliz que qualquer outra pessoa!