Divã

...

24 de set de 2011

Razão X Emoção

Sejam Bem-vindos a briga do século, de um lado, pesando 75Kg, vestindo um calção branco, de óculos nos olhos e um livro na mão temos a nossa razão. Do outro lado, pesando 226Kg, com seu calção vermelho escuro, um cano de ferro na mão e um soco inglês na outra, temos a nossa emoção. Essa briga promete ser espetacular, todos estão apostando na emoção como a vitoriosa, mas quem sabe não teremos surpresas essa noite.

Round 1 Fight!! - Definindo racional e emocional

Essa batalha é constante dentro de nós, basicamente a todo momento que temos escolhas pra fazer, não somente escolhas durante um relacionamento, mas no dia-a-dia temos escolhas que devemos analisar se são emocionais ou racionais. Um exemplo fútil disso é quando vamos comprar um carro o nosso lado emocional diz que devemos comprar o mais bonito, nosso lado racional diz que devemos comprar o mais em conta e econômico.

Nem sempre o lado emocional ganha, nem sempre o lado racional ganha, tudo depende da sua capacidade de dominar seus sentimentos, quando tratamos de relacionamentos, o lado emocional sempre pesa mais, como citado na introdução deste texto, o emocional tem um peso maior, porém, quando tratamos de assuntos que envolve nossa vida, nossas rotinas o lado racional toma conta e nos faz tomar decisões mais "sábias".

Se conseguimos separar o emocional e o racional de forma automática, então é possível fazer o mesmo de forma manual, é difícil mas também é possível. Tratar relacionamentos de forma racional é algo que poucas pessoas sabem fazer, a grande maioria que sabe fazer, ainda prefere deixar o emocional dominar seus relacionamentos.

Round 2 Fight!! - Classificando sentimentos

Quando falo em classificar, eu me refiro ao fato de poder definir qual a hora certa de deixar o racional agir e quando é melhor deixar o emocional agir. Quando se tem controle dos seus sentimentos a razão ganha força em sua mente e supera seus sentimentos, quando isso acontece você é capaz de decidir seu destino conscientemente.

Um ótimo exemplo de racionalidade vs emocional é o clássico "vai e volta" nos relacionamentos, um casal comum namora, eles se gostam, mas o homem é ciumento e possessivo, a garota que nunca deu motivos pra desconfiança se sente ofendida e acontece a briga, ocasionando o término do namoro:

Ação Racional: Se isso aconteceu dessa vez, irá acontecer outras vezes, mesmo ele dizendo que faz isso por que gosta de mim, sei que vai acontecer novamente e mais uma vez brigaremos e mais uma vez terminaremos e mais uma vez passarei por isso... melhor terminar de vez e evitar problemas futuros.

Ação Emocional: Ele me pediu desculpas, disse que estava sendo um idiota por desconfiar de mim, ele me ama e eu amo ele, nosso amor vai superar qualquer barreira e não vai ser uma briguinha boba que vai nos separar, sei que isso não vai acontecer de novo... vou ligar pra ele pra voltarmos.

Round 3 Fight!! - Conclusão

Vendo as atitudes racionais e emocionais vemos parâmetros diferentes, ambos vêem um futuro próximo, só que com olhos diferentes, quando pensamos pelo lado racional, sofremos menos, mas temos menos experiências sentimentais com o par afetivo.
Quando agimos com a questão emocional, é como se corrêssemos com uma serra elétrica pendurada ao pescoço, por cima de cacos de vidros e estiletes, sem nenhum medo de nos cortarmos, porém em 90% dos casos, você se corta e ainda se pergunta porquê isso aconteceu.

Agora fica a reflexão, qual você prefere, sofrer menos e ter menos experiências ou sofrer mais, mas ter mais experiências?

12 de jul de 2011

Teste da verdade

Esses tempos atrás li uma matéria sobre um cara, americano, não lembro a idade certa dele, mas ele teve uma ideia um tanto quanto idiota. Ao contrario da maioria das pessoas ele não quis pular de um lugar super alto ou tatuou o nome da mãe no céu da boca. A idiotice dele foi falar a verdade, ele se propôs a contar a verdade, somente a verdade e nada além da verdade e como de era de se esperar, ele se ferrou bonito nessa.

Verdade... algo tão aclamado por todos, muitas vezes sendo tajado como o mais importante nos relacionamentos, me arrisco em dizer que falar a verdade é bom, não falar toda a verdade é melhor.

Muitas vezes preferimos não magoar as pessoas quando nos perguntam se ficaram bem com aquela roupa ao invés de falar que ela parece um palhaço de rodeio recem saída da arena.

Recentemente, meu irmão trouxe a mim da sua viajem a Itália uma camisa que comprou la, quando ele perguntou sobre o que havia achado sobre a camisa, lembrei dessa matéria e resolvi comprovar o que sabia, falei que da próxima vez que ele fosse viajar, que trouxesse um presente que eu fosse realmente usar pra algo.

Como de se esperado ele não teve a melhor das reações, então pensei... essa havia sido apenas uma das verdades que não falamos, eu fiz uma em um dia, esse americano fez todas as vezes por 40 dias. Segundo a própria matéria, ele brigou varias vezes com a mulher, tendo que muitas noites dormir ao sofá, sem contar que os amigos o evitavam devido a extrema sinceridade.

O que isso prova é que nem sempre a verdade é o que precisamos, muitas vezes preferimos nos iludir com falsas verdades do que aceitar o fato que o mundo não é como imaginamos.

Já pensei muito em dizer todas as verdades que penso sobre muitas pessoas, mas quando paro pra pensar a respeito, nenhuma delas aceitaria ver a minha verdade, muito menos mudaria algo na vida delas se eu falasse o que se passa em minha vida. O que tiro disso tudo é que por mais solitário que seja... não falar a verdade ainda é melhor que falar a verdade nua e crua.

24 de fev de 2011

Dias Diferentes

Todos pensamos em uma certa noite de nossas vidas que o dia poderia ter acabado de forma diferente, que poderíamos ter aquela pessoa que queríamos a tempos, que poderíamos ter ganho aquela promoção que tanto almejamos, que tudo o que fizemos durante o dia tivesse um significado a noite.

Bom, querer uma vida diferente todos queremos, mas uma pergunta perfeita pra se fazer nessas situações é: Estaríamos satisfeitos se a vida fosse da forma que queríamos?

A resposta é tão simples quanto a pergunta, nunca estaríamos satisfeitos, podemos sair com a garota de nossos sonhos, porem se ela não se divertiu da forma que você esperava, sua noite não valeu a pena à você, se mesmo depois de tentar tornar um dia especial pra alguém e não der certo, seu dia não acabará da forma que você queria, mesmo tendo a vida que sempre quis.

Questões da vida são difíceis de ser descritas ou entendidas, cada pessoa tem dias tristes, dias em que apenas um sorriso mudaria todo o seu mundo, mas o fato de não ganhar esse sorriso num fim de noite, faz todas suas ações anteriores por melhores que sejam, totalmente inúteis ao seu ponto de vista.

Poderia citar inúmeros casos em que eu gostaria de ter tido uma noite diferente da que eu tive na época, mas ao lembrar do passado, apenas me mostra o quão fútil era meus pensamentos e o pior, me mostram o quanto eu mudei daquela época pra os dias de hoje.

Mudanças nem sempre são boas, deixar de ser pisado pelas outras pessoas não te faz uma pessoa mais feliz, te faz uma pessoa forte e sem sentimentos, mas não te trará felicidade pisar em outras pessoas.

Dias diferentes é o que todos procuram... dias diferentes é o que todos desejam... mas será que realmente é o que merecem?

Pensem em um dia que tudo deu errado, valeria a pena ter dado certo da forma que sempre quis?

8 de fev de 2011

Honestidade - Ajuda ou Atrapalha o relacionamento?

Quando começamos um relacionamento novo esperamos que a outra pessoa seja sempre honesta com a gente, esperamos que sempre haja confiança e compartilhamento de sentimentos e pensamentos, porém, nem sempre ser honesto acaba sendo a melhor solução. Calma eu explico:

Honestidade é uma faca de dois gumes, afinal, quanto mais honesto somos, mais susceptíveis a sermos julgados, nem sempre a honestidade acaba saindo da forma correta. Quando agimos de forma impulsiva acabamos omitindo certos detalhes de um acontecimento, talvez porque queremos "proteger" a pessoa que gostamos da verdade que ela possa não gostar.

Mas ao "protegermos" a pessoa desses detalhes estaremos faltando com o combinado inicial de sermos honestos e sinceros, mas se formos totalmente sinceros sobre cada detalhe, muitas vezes nos incriminaremos, mesmo não tendo culpa ou feito alguma coisa.

Um exemplo simples, um homem que namora a 4 meses e nunca trairia sua namorada, tem uma grande amiga de infância no qual tiveram um relacionamento que não deu certo e hoje continuam grandes amigos, nessa situação ele diz apenas que saiu com uma amiga, dependendo da namorada dele o simples fato dele sair com uma amiga é motivo pra ter ciumes, ele sabendo disso não diz que teve um relacionamento com ela, isso não é ser totalmente honesto, porém se ele for honesto as probabilidades de acontecer uma briga por motivos "bestas" é grande.

Quando escolhemos ser honestos deveremos ter em vista que podemos ter todos os tipos de reações possíveis da outra pessoa, quando conhecemos a outra pessoa podemos prever quando devemos ser totalmente honestos e quando devemos "proteger" a pessoa da verdade.

Mas tem um problema em não ser honesto, se algum dia a pessoa descobrir as coisas que você omitiu, isso se torna um problema, então não existe uma saída ou melhor jeito de agir nessas situações, mas sempre devemos lembrar que ser honesto é bom, mas nem sempre é a melhor opção.

30 de jan de 2011

Conceitos

Conceitos existem pra definir certas pessoas, coloca-las em grupos específicos e julgá-las por isso. Todas as pessoas julgam ou serão julgadas um dia por esses quesitos, sejam físicos, intelectuais, aparência ou moda apenas.

Quem nunca parou e ficou observando alguém num parque ou na rua, imaginando o que a pessoa estaria fazendo, qual seria sua profissão, seu nome, idade, Hobbies, ficar pensando o que levou ela a estar naquele lugar aquela hora. Ficamos imaginando como seriam seus amigos, se é uma pessoa alegre ou depressiva, porque ela esta sozinha ou acompanhada, o que as outras pessoas viram nela de tão especial.

Esses são apenas alguns exemplos de como as pessoas julgam outras pessoas pela aparência ou pela situação em que elas se encontram, conceitos foram criados pela própria sociedade pra limitar os pensamentos sobre as pessoas, se vemos uma pessoa de terno preto e uma mala no centro da cidade logo imaginamos um advogado indo trabalhar ou resolver algum problema, se vemos um gari limpando a rua, logo imaginamos que ele não teve a educação necessária pra ser algo que ele sonhou ser um dia, por mais triste que isso soe é a verdade.

Porém em questões comportamentais o conceito que eu mais gosto de quebrar é o em relação a idade, muitas pessoas me julgam ou pré julgam sem antes mesmo me conhecer, sempre que falo minha idade as pessoas dizem "imaginei que fosse mais velho pelo seu tipo de conversa", isso apenas mostra como as pessoas se iludem facilmente com as pessoas achando-as todas iguais.

Mulheres escutam mais essas frases do que homens, pois elas são os exemplos clássicos de que idade não significa maturidade, idade é apenas um numero e não condiz com suas experiências de vida, assim como julgar alguém pelas roupas que ela usa, ou pelas musicas que escutam, todos esses pré-conceitos só fazem as pessoas se afastarem,mostrando que quem julga é mais igual a todo mundo, do que a pessoa que ela está julgando.